Back To Top

Esvaziando a mente

Acordei letárgica, mas querendo agir. Um tanto contraditório não é mesmo? Nos últimos dias tenho passado por um processo de desconstrução e reflexão no qual está sendo possível abandonar diversos pesos.

Resolvi trazer isso para cá, pois acredito que é algo que nem toda pessoa fala dentro do processo de empreender, ter um negócio ou simplesmente existir mesmo.

 

Tudo é processo

Parece loucura num primeiro momento, mas hoje, como alguém que ganhou autonomia e paz dentro do processo de organização eu digo que tudo é um processo. Não do tipo engessado, mas vivo, como a gente, que nem sempre acorda no pique pra desbravar o mundo.

 

Vida real

Na vida real a gente se decepciona, se apaixona, ama, odeia, quer e não quer. Tudo isso, muitas vezes ao mesmo tempo! E é assim, no dia a dia, que a gente ou aprende ou surta ou os dois. haha

 

Meu processo para esvaziar a mente

Já passei por diversas fases, mas se tem algo que nunca largo é o papel e caneta. E hoje, decidi abandonar o trello como eu o fazia a anos, peguei meu caderninho – a um tempo abandonado – e soltei nele tudo o que estava na minha mente. De atividades pessoais, a profissional e espiritual.

Listei com números mesmo e sem uma ordem específica, só tirei da cabeça mesmo. Isso num caderno comum e não datado, dai peguei o meu planner diário, vi o que planejei para o dia, já resolvi algumas coisas, inseri outras, respondi mensagens e depois essa lista vai entrar para um planejamento mensal.

Lembrando que para mim todo planejamento é um organismo vivo, logo não é engessado.

 

Que tal tentar por ai?

Papel e caneta em mãos, e começe a descarregar no papel tudo o que lhe vier a mente. Não importa se são projetos, sonhos, metas, atividades… só esvazia a mente. Depois disso – e já bem mais leve – você vai separar essa lista por categoria, depois por ações e ver o que merece atenção de imediato, o que fica na “geladeira” e o que pode ser dividido em pequenas tarefas e assim por diante.

 

Postar um comentário