Contato:

(11) 4214-1963 Whats

(11) 4214-1963 – Comercial

Google remove 600 apps de sua loja por propaganda indevida

27 de março de 2020 by in category Blog, Dicas, Marketing, Marketing Digital with 0 and 0

Os aplicativos investiam em anúncios indesejados

Sabemos que anúncios são importantíssimos para a divulgação de um serviço ou produto, contudo, eles podem ser bastante insistentes e irritantes. Recentemente, o Google decidiu remover cerca de 600 apps que divulgavam propagandas indesejadas. Apesar de ser um número considerável, a plataforma conta com 3 milhões de aplicativos disponíveis para download e ainda há muito trabalho pela frente. Por isso, a empresa está adotando medidas para garantir a satisfação e segurança de seus usuários.

Fraudes

De acordo com o relatório do Google, grande parte dos aplicativos banidos foram desenvolvidos na Índia, China e Cingapura. Os anúncios apareciam em momentos inesperados, violando a política da plataforma, com o intuito de que fossem clicados. Trata-se de uma fraude, pois os apps costumam ganhar por exibição e cliques na propaganda.

Uma ajudinha da tecnologia

Para remover, o Google desenvolveu a tecnologia machine-learning, que identificou e excluiu automaticamente os aplicativos da loja virtual. Eles também foram banidos das plataformas de monetização, AdMob e Ad Manager. A empresa chinesa Cheetah Mobile, por exemplo, teve mais de 40 apps removidos.

De acordo com Per Bjorke, gerente sênior de produtos do Google para tráfego de anúncios, essas propagandas podem ter a intenção de prejudicar ou interferir na usabilidade do aparelho. “Imagine receber inesperadamente uma propaganda em tela cheia quando você tenta fazer uma ligação, desbloquear o telefone ou usar a navegação passo a passo do seu aplicativo de mapa favorito. Em alguns casos, os aplicativos infratores exibiam anúncio de tela cheia que aparecia durante uma chamada ou no uso do navegador. Usando uma abordagem baseada em aprendizado de máquina, chegamos a esses apps. Os desenvolvedores mal-intencionados continuam se tornando mais experientes na implantação e mascaramento de anúncios disruptivos, mas desenvolvemos novas tecnologias próprias para proteger contra esse comportamento.”

Medidas mais rigorosas

Essa não é a primeira vez que o Google faz algo do tipo. No ano passado, a desenvolvedora chinesa CooTek foi removida pelo mesmo motivo. É possível perceber que a empresa está se reorganizando para controlar melhor quais aplicativos devem ficar disponíveis na Play Store.

Add comment

Todos os Direitos Reservados a Soma Criação 2018
Open chat
1
Olá!
Que tal um bate-papo para tirarmos suas dúvidas?
Powered by