Back To Top

Soma Criação

Kindle, vale a pena comprar?

[ish_image image=”3499″ size=”theme-large”]

Leve, cabe na bolsa, da pra carregar inúmeros livros, fazer marcações, anotações, enviar trechos para o e-mail e ainda tem o custo-benefício que os livros são mais em conta. Mas será que vale a pena ter um kindle?

Minha primeira experiência

Meu primeiro Kindle foi adquirido em 2017, nessa época trabalhava fora e pegava condução todos os dias. Nesse meio tempo aproveitava para ler, o que quase sempre significava um peso a mais na mochila, fora o perigo de acertar a cabeça de alguém – atrapalhada que sou – e já que quase sempre estava de pé na condução.

Foi pensando nisso que investi no meu primeiro Kindle e dentre o que mais amei  – além do envio rápido da Amazon – foi o toque, leveza e a facilidade de mexer no dispositivo. 

O toque do Kindle lembra muito o papel, tem uma luz agradável a leitura e por muitas vezes – confesso – me peguei tentando passar a página como se ele fosse um livro mesmo, tamanha a sua similaridade com os livros físicos.

Troquei de kindle depois de 2 anos

Troquei de kindle para adquirir um com a opção de luz, mais configurações de leitura, mais memória e a mesma simplicidade para o qual é feito o dispositivo. Afinal, o kindle não é um tablet, logo se o seu intuito é fazer outras coisas além da leitura , esse não é o aparelho mais indicado.

Eu amo o kindle, mas confesso que ele está de lado a um bom tempo , estou trabalhando de casa e por aqui, acabo deixando um livro em cada canto para que em determinados momentos tenha essa leitura facilitada, além disso, AMO DEMAIS a sensação de pegar o livros, folhear, demarcar com um marca texto ou postit e assim vai.

Loucos por papel

Pra você que adora um papel, o cheiro de livro novo e aquela expectativa do correio chegar e entregar suas encomendas, pode ser que se canse fácil do kindle. Mas vale a pena ter e usá-lo como um instrumento tanto de pesquisa quanto de estudo.

Ah, se você não faz parte dos loucos acumuladores de livros – lidos ou não haha – também é uma forma de adquirir o livro virtual e a partir dessa primeira leitura, decidir se é um livro que vale a pena ter em sua biblioteca.

Um sonho: uma biblioteca particular

Nos últimos dois ou três anos acabei me desfazendo de muitos livros, tanto por falta de espaço, quanto por exercício do desapego. Visto que tais livros não seriam relidos e nem mesmo serviriam como material de consulta.

A minha ideia desde então, é adquirir em modelo físico somente materiais de consulta, que eu releria ou que quero ter em minha biblioteca pessoal.

Voltando ao Kindle

São vários tipos de aparelho, inclusive um que é a prova d’água pra você que adora ler na piscina e é atrapalho(a) como eu. haha – Atualmente é meu sonho de consumo.

Eu, Natália, acredito que é uma aquisição super válida, pra você que adora ler, que precisa de uma forma de estudar materiais sem cansar a vista e ou que ama ter um livro por perto, mas o fator peso e espaço atrapalham.

Post a Comment